Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Entendendo um pouco mais o tratamento dos Transtornos do Espectro do Autismo

Embora seja praticamente carnaval, tempo de festa e diversão, vamos tratar de um assunto muito sério, o autismo. Chamado agora de transtornos do espectro autista (TEA), essa condição é bastante frequente e seu diagnósticovem aumentando nos dias atuais. É preciso pensar no diagnóstico e se possível, fechá-lo o mais cedo possível.
Entretanto os estudos atuais evidenciam que crianças com atraso na fala e na sociabilização devem ser tratadas e estimuladas por equipe experiente, independente do diagnóstico. Aproveitar esse tempo importante que chamamos “janela de oportunidade”, fará toda a diferença no futuro desses pequenos.
Uma vez fechado o diagnóstico de TEA, como tratá-lo? Tem cura? Qual o remédio? Quem trata? Essas são perguntas extremamente frequentes na minha rotina. O tratamento dos TEA requer um manejo psicossocial, com abordagem multidisciplinar. Essa abordagem prevê:
¨Reabilitação multidisciplinar; ¨Intervenções farmacológicas, quando necessário.
É importante salientar que, a abo…

Conversa agradável

Hoje realizamos o primeiro evento do ano na Clínica Vivere. Um bate papo com pais e profissionais sobre autismo.
Um momento agradável de troca de experiências, um bom café da manhã, o clima gostoso da Granja e do The Square. 
Reunimos pais de pequenos com diagnóstico ou  suspeita de TEA - Transtorno do Espectro do Autismo e falamos sobre os problemas, as expectativas, as boas descobertas, as evoluções, as dificuldades e as alegrias. 
Discutimos profundamente a necessidade e a importância da intervenção ou da estimulação precoce. 
Compartilhamos esperança e entendemos juntos as possibilidades.
Foi um momento rico e muito interessante que pretendemos repetir em breve.
E queremos saber a sua opinião: o que é mais interessante discutir? O papel de cada especialidade na terapia multi? Escola regular ou escola especial? O que faz cada profissional (TO, fisio, fono, psico, terapeuta ABA) na terapia da criança com atraso no desenvolvimento ou com autismo?
Dê sua opinião! Participe conosco desse cami…