Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Formas clínicas de PC – continuação

Continuando o assunto da semana passada, vamos hoje conversar sobre as outras formas clínicas da PC.

A forma atetóide ou discinética é caracterizada por movimentos involuntários, coréicos ou atetóides, acometendo a musculatura apendicular, tronco, face e língua, podendo ser assimétrico, geralmente se intensificam em períodos de estresse emocional e tendem a desaparecer no sono. Estes movimentos iniciam-se entre o quinto e o décimo mês de vida, mas o quadro completo não aparece antes do segundo ou o terceiro ano, sendo precedidos por hipotonia intensa, quando por vezes observa-se episódios de hipertonia principalmente à manipulação, não havendo um limite exato do início das distonias. A persistência de reflexos primitivos e a intensidade da hipotonia são considerados fatores preditivos da gravidade da distonia. Os pacientes podem também ter problemas na deglutição e na coordenação da fala, condição esta conhecida como disartria, decorrentes do envolvimento dos músculos buco-laríngeo-…

Formas clínicas da Paralisia Cerebral - Espástica

Atendendo à pedidos, escrevo hoje sobre as formas clínicas da PC ou ECNE.

A ECNE é classificada de acordo com o distúrbio do movimento em quatro grandes categorias:

-Forma espástica
-Forma atetóide
-Forma atáxica
-Formas mistas ou seja, a combinação de duas formas anteriores.

Hoje falaremos a respeito da forma mais comum (70 a 80% dos casos) e também de classificação mais complexa que é a espástica.

A forma espástica é caracterizada pela hipertonia espástica - aumento do Tônus ou rigidez muscular. De acordo com os membros afetados classificamos como hemiparesia/plegia ou tetraparesia/plegia, se acometer os membros de um mesmo lado ou os quatro membros. A forma diplegia/paresia crural ou doença de Little, se caracteriza pelo acometimento mais intenso nos membros inferiores.

A forma tetraplégica, dupla hemiparesia ou ainda denominada forma quadriplégica da PC espástica é a mais grave, correspondendo a 5% dos casos. Estas crianças conseguem no máximo ficar sentadas com apoio e raramente consegu…

6o Congresso Cérebro, Comportamento e Emoções

Semana passada fui ao Congresso Cérebro, Comportamento e Emoções, uma combinação perfeita de neurociência, psiquiatria, psicologia entre outros assuntos que encantam e desafiam aqueles que como eu são apaixonados pelo cérebro e pela mente.

Palestras interessantes, convidados de alto padrão, nacionais e internacionais, com assuntos do dia a dia, como a excelente mesa redonda de distúrbios do sono e os transtornos compulsivos.

Assuntos inusitados, como o cérebro e a corrupção, genialidade e música. E aqui abro um parenteses para a fantástica palestra do maestro Ricardo Prado (do Rio de Janeiro), que com seu íncrivel carisma falou ao coração e à mente de todos os que lotaram o auditório.

Na mesa de transtornos compulsivos, cabe ainda comentar a tocante finalização da mesa pela Dra Carmita Abdo, buscando em nossas memórias emocionais o entendimento de um transtorno do comportamento importante que é o amor patológico.

Enfim, ciência e cultura unidas em um cidade linda e acolhedora, e embora, o…

Ansiedade: Vamos melhorar esta situação!!

Já vimos semana passada, que a ansiedade é uma situaçao comum e que tem impacto na nossa vida. Então, o que podemos fazer para reduzir nossa ansiedade?

Em casos avançados de transtornos ansiosos ou fóbico, o melhor é procurar ajuda médica especializada para o tratamento medicamentoso. Porém mudanças simples nos hábitos de vida podem prevenir o desenvolvimento de doenças mais graves.

Para poder combate-la o primeiro passo é identifica-la. O corpo fica tenso, existe uma necessidade de se movimentar fisicamente (mexer pés ou mãos e inquietação em geral), a respiração esta mais acelerada e o pensamento fica agitado (muitas idéias passam pela cabeça de forma acelerada). Algumas vezes a cabeça fica confusa e não se sabe direito o que se quer.
Uma vez identificado este estado deve-se focar na respiração. A freqüência respiratória precisa ser diminuida. Deve se inspirar lentamente, expirar e tirar todo o ar do pulmão(inclusive com a ajuda do diafragma),também de forma lenta. A respiração tem a c…

ANSIEDADE: COMO TRANSFORMAMOS NOSSAS DEFESAS EM DOENÇA!!!

A ansiedade é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de medo, perigo ou de tensão, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, nervosismo, aperto no peito, transpiração, etc.

Todas as pessoas podem sentir ansiedade, principalmente com a vida atribulada atual. A ansiedade acaba tornando-se constante na vida de muitas pessoas. Dependendo do grau ou freqūência pode se tornar patológica e acarretar problemas posteriores, como o transtorno de ansiedade, esse sim uma doença que necessita tratamento.

Por isso é fundamental separar a ansiedade do transtorno de ansiedade.A ansiedade pura e simples é a manifestação fisiológica de um estado de atenção, ligado ao instinto de preservação da vida. A ansiedade é a expectativa da decisão de fugir ou lutar diante de um perigo iminente. Como nosso ancestral estava praticamente o tempo todo exposto ao perigo, seu estado de alerta estava sempre ligado. A qua…