Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2011

FELIZ LIVRO NOVO

FELIZ LIVRO NOVO
Quando 2011 começou, ele era todo seu.
Foi colocado em suas mãos...
Você podia fazer dele o que quisesse...
Era como um Livro em Branco, e nele você podia colocar: um poema, um pesadelo, uma blasfêmia, uma oração. Podia...
Hoje não pode mais; já não é seu. É um livro já escrito... Concluído.
Como um livro que tivesse sido escrito por você, ele um dia lhe será lido, com todos os detalhes, e você não poderá corrigi-lo.
Estará fora de seu alcance.
Portanto, antes que 2011 termine, reflita, tome seu velho livro e o folheie com cuidado.
Deixe passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência; faça o exercício de ler a você mesmo.
Leia tudo...
Aprecie aquelas páginas de sua vida em que você usou seu melhor estilo.
Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito.
Não, não tente arrancá-las.
Seria inútil. Já estão escritas.
Mas você pode lê-las enquanto escreve o novo livro que lhe será entregue.
Assim, poderá repetir as boas coisas que escreveu, e evitar re…

FELIZ 2012!

Últimos dias do Ano de 2011! Fico com a sensação de que estamos na reta final de uma maratona, já cansados, porém dando aquele “gás” para terminar a corrida numa boa colocação.

Gosto de fazer balanços, checar na minha listinha do ano passado. O que realizei, o que não realizei e o que mudou nas minhas expectativas durante o ano. Acho que é um trabalho de autoconhecimento importante e que todos nós deveríamos tirar um tempinho para dedicar ao próprio crescimento.

Esse foi um grande ano para mim! Tudo bem, eu sei que sou uma pessoa invariavelmente otimista. Mas um grande ano, não significa um ano fácil. Viver não é fácil. Dá trabalho, requer disponibilidade, requer atenção.

Ainda assim, me orgulho de ter vivido um ano de escolhas. Escolhas acertadas, baseadas nesse processo de observação e serenidade interior. Trabalhar os custos destas escolhas também é um processo de crescimento, basta olhar com tranquilidade para as situações que a solução aparece.

Hoje estava apagando algumas perguntas…

O tratamento das cefaléias segundo a MedicinaTtradicional Chinesa

A acupuntura, técnica milenar de tratamento da medicina tradicional chinesa tem sua aplicação em várias afecções neurológicas. Uma das mais conhecidas aplicações é o tratamento das cefaléias ou dores de cabeça.
Mudanças ambientais e de hábitos de vida são também importantes nessa abordagem e o profissional acupunturista indicará tais mudanças.
Boa alimentação, exercícios físicos conforme já falamos no post anterior também colaboram para o tratamento.
A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) classifica as cefaleias da seguinte maneira:
1) Tipo Vento com Umidade;
2) Tipo ascensão do Yang do Fígado;
3) Tipo estagnação da Fleuma;
4) Tipo deficiência de Xuê;
5) Tipo estagnação de Xuê.
Essa classificação é didática e um mesmo indivíduo pode ter a associação de mais de um tipo de dor. É Bastante difícil fazer um paralelo entre a classificação da MTC e a da medicina ocidental.
1) Cefaléia tipo Vento com Umidade:
 Provocada pelo Vento e Frio,
 Unilateral - pode alterar os lados,
 Às vezes pode ser sentid…

DÚVIDAS SOBRE DOR DE CABEÇA

Vamos conversar sobre uma situação muito frequente na vida de todas as pessoas, inclusive das crianças que é a cefaleia ou dor de cabeça.

1) O que é dor de cabeça?
E a presença de uma sensação dolorosa na cabeça, pescoço e/ou face. Existem mais de 150 tipos diferentes de dor de cabeça sendo que as mais comuns são as primárias. As cefaléias, nome científico das dores de cabeça, podem ser primárias ou secundárias. As cefaléias primárias são aquelas causadas por alterações na parte química do próprio cérebro que levam à dor por mau funcionamento de neurotransmissores (as substancias químicas cerebrais).

2) Dor de cabeça é grave?
Toda dor de cabeça tem uma causa, na maioria dos casos não é grave, porém só o médico pode avaliar corretamente e excluir causas mais sérias.
3) O que é enxaqueca?
A enxaqueca, também conhecida como migrânea, é uma doença do cérebro transmitida e herdada geneticamente. Não costuma ser grave e geralmente evolui em surtos, ou seja, com períodos de melhora e piora.

4) C…

ENCONTROS E DESPEDIDAS

Vamos chegando ao final do ano e com isso, a indefectível necessidade de passar o ano a limpo. Eu adoro rever meu ano, repassar a listinha que faço todo mês de dezembro, conferir se mantive meu foco e minhas escolhas e planejar o próximo ano.
Esse foi um ano muito rico para mim. Fiz algumas mudanças, arrumei gavetas que precisavam ser mexidas e fiz escolhas importantes.
Gosto muito do que faço e não sou boa no desapego que acho tão importante para evitar o sofrimento. Gosto dos encontros, mas sofro nas despedidas e esse ano fiz uma escolha. E toda escolha tem consequências.
A grande consequência foi fechar meu consultório. Não foi fácil. Estou a quase 8 anos fazendo consultório, tenho crianças que cresceram comigo, outras que passaram brevemente por mim e todos de alguma forma tocaram meu coração. Não é fácil sair! Mas também não é possível abraçar o mundo e fazer tudo ao mesmo tempo. É preciso escolher.
Mas foi um ano bom, muito bom. Organizei minha vida de acordo com minhas escolhas, pa…

SBNI 2011

Esse final de semana estive no VI Congresso Brasileiro de Neurologia Infantil. Horas e horas de palestras, um encontro com amigos que estão em outros estados e até mesmo em outros países.

O tema do encontro deste ano foi neuroimagem nas encefalopatias metabólicas. Essas doenças são situações causadas por erros no metabolismo do indivíduo, que acarretam alterações no sistema nervoso central, geralmente graves e, ainda bem, raras.
A doença metabólica mais conhecida da população é a fenilcetonúria (uma das doenças pesquisadas no teste do pezinho e que tem tratamento, evitando assim sequelas neurológicas graves). Como ela, existem várias outras, algumas, já pesquisadas pelo teste do pezinho ampliado, ou teste do pezinho plus. Porém esse exame não está disponível na rede pública.

Embora sejam situações raras, em alguns casos, há tratamento disponível, o que respalda a necessidade de um melhor diagnóstico. Essa é a maior dificuldade.
Na maioria dos casos, as alterações são inespecíficas, ou qua…

COMPARTILHANDO O AMOR!

Essa semana, vou publicar o texto de uma amiga muito querida. Mãe prestimosa, profissional competente, escritora inspirada e um ser humano do bem. Aproveitem! Boa semana! Dra Alessandra
Quem ensina amar?
Muito comumente as crianças narram cenas de violência, de conflitos escolares ou sociais, de desentendimentos. Neste momento de escuta raramente os pais se lembram de ensinar os filhos a conviver e mais raramente ainda se lembram de ensinar os filhos a amar.
Primeiramente vêm as questões pessoais, os egos insultados e a superprotecão. Qual o pai que diante de uma narrativa do filho de quem apanhou de um colega consegue questionar com ele qual era o cenário, o que havia acontecido anteriormente, o que poderia ter desencadeado tal atitude agressiva e, portanto errada?
O mundo prega a competição desenfreada, a busca pelos primeiros e melhores lugares, o “não levar desaforo para casa”. Diante desse cenário, cabe aos educadores, pais, professores, adultos ensinarem o diálogo, a conciliação, o e…

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!

Devo confessar que não gosto muito de datas festivas comerciais, tipo dia das mães, dos pais e até mesmo esse Natal tão comercial onde o foco principal é qual presente vou ganhar e em quantas listas de “amigos” secretos terei que entrar.
Porém acho que essas datas tem seu valor quando nos levam a pensar a respeito de nossas crianças.
Vi uma reportagem no jornal, que perguntava o que as crianças queriam ganhar de presente e a luta dos pais para convencê-las a levar algo mais barato. Telefones celulares, tablets eram palavras frequentes na boca de crianças cada vez mais jovens.
Acho interessante destacar dois pontos; o primeiro é a questão de valor. Dia das crianças é uma data simbólica. Se dermos um tablete de presente, o que sobra para o natal ou o aniversário, essas sim, datas mais significativas? As crianças de hoje (claro, que nós adultos temos responsabilidade nisto) estão perdendo a noção de valor. É a moda do quero sempre o mais caro agora!
O segundo ponto é o limite que damos aos n…

Comer bem é um direito!

Problemas nutricionais são comuns em pessoas com necessidades especiais. A desnutrição proteico-calórica é frequente nesses indivíduos e necessita diagnóstico precoce e abordagem clínica adequada para evitar complicações como infecções de repetição.
Entretanto, nem só a desnutrição é um problema a ser observado, mas também o sobrepeso e a obesidade, condições que aumentam o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diminuindo a expectativa de vida destas pessoas.
A intervenção nutricional para recuperar um indivíduo desnutrido ou obeso considera tanto as necessidades imediatas do paciente como as possibilidades sociais, econômicas e emocionais do ambiente, bem como o desenvolvimento de um hábito alimentar saudável.
Mesmo que seja uma intervenção pontual, ela deve ser pensada em longo prazo, na medida em que o trabalho de educação nutricional efetivo é o que garantirá a permanência da recuperação nutricional.
A abordagem nutricional ajuda a diferenciar desnutrição primária e se…

Uma conversa sobre Crise ou Convulsão Febril

Hoje vamos falar de um evento muito comum na infância e que apesar de apresentar uma boa evolução assusta muito à família – a crise ou convulsão febril.
É a forma mais comum de crise convulsiva ocasional ou provocada na infância, com incidência variando de 2 a 5% em crianças abaixo de 5 anos.
A crise febril ocorre em crianças na faixa etária de 6 meses a 5 anos de idade, neurologicamente normais e na ausência de infecção do sistema nervoso central (SNC).
A crise é caracteristicamente clônica ou tônico-clônica generalizada (aquela em que a criança “se bate”, vira os olhos e eventualmente fica “roxinha”), de curta duração – raramente a duração é maior que 5 minutos, sem déficits após a crise e sempre na presença de febre.
Fatores genéticos são importantes, já que entre 17 e 31% das crianças tem história familiar positiva para crise febril.
A febre responsável pela crise é geralmente alta (acima de 38,5oC) e as crises ocorrem no início do quadro febril.
O risco de recorrência é grande (30 a 35…

Vamos fazer arte?

Hoje vamos falar de um recurso terapêutico pouco conhecido, porém muito interessante e no qual diversão e reabilitação caminham juntas: a arteterapia!
Arteterapia é o termo que designa a utilização de recursos artísticos em contextos terapêuticos. Esta é uma definição ampla, pois pressupõe que o processo do fazer artístico tem o potencial terapêutico, pois o paciente constrói uma relação que facilita a ampliação da consciência e do auto-conhecimento, possibilitando mudanças.
A arteterapia é um caminho através do qual cada indivíduo pode encontrar possibilidades de expressão para, através de técnicas e materiais artísticos, processar, elaborar e redimensionar suas dificuldades na vida.
(Trechos extraídos de Ciornai, S. "Percursos em Arteterapia", 2004)

A arte é um importante meio de expressão e comunicação. Nela a criança tem oportunidade de desenvolver aspectos físicos, cognitivos, emocionais, a percepção, a imaginação, coordenação viso-motora, a capacidade crítica, a auto estim…

A criança preguiçosa

É muito, mas muito frequente no meu dia a dia a queixa de que a criança é preguiçosa. Confesso a vocês que essa é uma frase que me irrita um pouco, especialmente quando a criança em questão tem alguma deficiência.

Eu não sei o que é ter que fazer uma força dobrada ou triplicada para mexer um membro que se recusa a ter qualquer movimento, não sei o que é ter que me movimentar com rodas ao invés de pernas, talvez por isso, eu tenha um respeito e uma admiração por crianças (ou adultos) que dentro de suas limitações, ultrapassam barreiras e façam esses movimentos de forma tão natural que chega a parecer fácil.

Parece, mas não é!

Uma criança com um lado do corpo parético, ou seja, com menos força muscular que o outro, tem dificuldades maiores que o movimento ou a força reduzida. Há alteração de equilíbrio, de balanço do corpo na marcha, de coordenação para a escrita. Enfim, nosso sistema nervoso é uma rede imbricada e complicada de neurônios onde uma alteração dita pequena pode causar dificul…

FORUM DE NEUROCIÊNCIAS

Olha eu aqui, pontualmente, como era minha proposta inicial... rs.

O dia hoje foi lindo, ensolarado, o mar morno convidava ao ócio e ao relaxamento, mas firmemente fui animada para aula. E não me arrependi. As palestras foram muito boas.

Começamos o dia com o professor Jaderson Costa da Costa da PUC-RS nos brindando com os estudos com células-tronco. Muitos estudos e pesquisas em andamento, para nós neurologistas especialmente em epilepsia. Os estudos ainda são incipientes e sua utilização clínica ainda deve demorar alguns anos,porém são animadores.

A conclusão da aula foi que "o que acontece na China, fica na China"... rs, ou seja, o uso indiscriminado desse recuso sem base clínica e científica não é ético e nem resolutivo.

Seguimos com os convidados internacionais - o alemão Tobias Banascewski e a inglesa Katya Rubia - que nos brindaram com os avanços na neurobiologia e neuroimagem no TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) e a boa notícia é que provavelmente…

TEMPOS CORRIDOS

Tento, verdadeiramente, ser organizada!! Ter um rotina mínima, não deixar as coisas passarem numa velocidade maior que minha capacidade de observá-las. Todos aqueles conselhos que compartilho com vocês neste espaço eu realmente tento colocar em prática.

Entretanto, às vezes isso não funciona como eu gostaria. Minha proposta pessoal é postar pelo menos uma vez na semana,mas nesses últmos meses, não tenho conseguido. Estive em férias e a volta é cruel. Como se todo o trabalho ficasse paradinho me esperando voltar. Em parte isso é real, já que sou a única neuro na maioria dos locais onde trabalho.

Mas aprendi que sem pressa e sem me culpar por esse momentos, eu volto a me organizar, porque o mais importante nesse processo é não perder o foco e as minhas prioridades. E relaxar quando as coisas não saem exatamente como eu quero.

Difícil?? MUITO! Um exercício de tolerância e humildade, onde às vezes me saio bem, em outras nem tanto!!

Semana passada estive em Manau para dar aula e aproveitei …

Qualidade de Vida: um aspecto importante a ser observado na infância

Qualidade de vida (QV) é um conceito ligado ao desenvolvimento humano. É a percepção do indivíduo da sua posição na vida, no contexto da cultura e sistemas de valores nos quais se insere e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.

É um amplo conceito de classificação, afetado de modo complexo pela saúde física do indivíduo, estado psicológico, relações sociais, nível de independência e pelas suas relações com as características mais relevantes do seu meio ambiente.

Não significa apenas que o indivíduo ou o grupo social tenham saúde física e mental, mas que esteja(m) de bem consigo mesmo, com a vida, com as pessoas queridas, enfim, é estar em EQUILIBRIO.

Também para garantir uma boa qualidade de vida, há que se ter hábitos saudáveis, cuidar bem do corpo, ter tempo para diversão e vários outros hábitos que façam o indivíduo se sentir bem, que tragam boas conseqüências, como usar o humor pra lidar com situações de stress, definir objetivos de vida e, o principal, …

FÉRIAS, MERECIDAS FÉRIAS

Nada como uns dias de descanso. Passei a última semana viajando em férias. Tempo para refrescar as idéias, conhecer outras realidades, enfim, recarregar a bateria.

E embora eu saiba que uma semana é pouco tempo, tirar um momento para mim, de todos os empregos, é uma novidade muito bem vinda no meu “projeto qualidade de vida”...

Mas confesso que desligar totalmente de tudo é muito difícil. A vida é tão corrida que quando paramos um pouco, fica tudo meio lento demais. Mas não desisti! Mantive-me firme no propósito de desacelerar e lá pelo terceiro dia, já estava adaptada a esse novo ritmo.

E assim descansada voltei ao trabalho e à correria diária com a certeza que ter um tempo para nós mesmos é fundamental no dia a dia, mas tirar um tempo maior e de preferência sair de casa para aproveitá-lo é de grande importância também para o trabalho.

Pensar na própria vida, rever e redefinir metas para o segundo semestre, fazer um balanço do semestre que passou, são atitudes que me organizam internamen…

EPILEPSIA: Mitos e Verdades

Hoje vamos conversar sobre uma situação cercada de dúvidas e especialmente de preconceitos: a Epilepsia.

A epilepsia é uma condição clínica que afeta cerca de 1-2% da população, sendo que a faixa etária mais acometida é a infantil (abaixo dos dois anos) seguida dos idosos (acima de 65 anos). Há discreto predomínio masculino.

Apesar de freqüente, muito ainda se tem de preconceito em relação à doença. E a maior parte deste preconceito advém da falta de conhecimento sobre o assunto.

A epilepsia é uma condição que tem em comum a presença de crises epilépticas ou convulsivas recorrentes na ausência de condição tóxico-metabólica ou febril. A crise epiléptica é causada por descargas elétricas cerebrais anormais excessivas e transitórias das células nervosas. O sintoma da crise depende da área cerebral envolvida. A crise tem inicio súbito e cessa espontaneamente ou quando muito prolongada com uso de medicação. Alterações de humor, stress ou outras condições emocionais não são responsáveis pelo i…

O papel de pai e de mãe

Olá a todos! Quanto tempo né? É que ando realmente meio sem tempo...
Vou postar para vocês o texto do meu orientador Dr Francisco Assumpção Jr. que é psiquiatra infantil e tem o site psiquiatriainfantil.com.br
Vale a pena dar uma passada lá!!!

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O PAPEL DE PAI E MÃE

Francisco Baptista Assumpção Jr*

i) NOÇÕES BÁSICAS SOBRE A CRIANÇA

Você já parou para se perguntar sobre o quanto é difícil ser pai e mãe e, em consequência, cuidar de alguém totalmente dependente de você? Não? Então vejamos:

LEMBRE-SE: A criança é um indivíduo em uma fase mais primitiva de desenvolvimento que as pessoas adultas e por isso, tem que ser vista a partir de sua ótica e não da ótica do adulto, que é o responsável. Isso porque se é viável para o adulto descer até ela, é impossível para ela pensar como alguém adulto.

Assim, se ele tem maiores dificuldades em compreender, você não deve deixar de conviver ou de brincar com seu filho achando que ele não entende. Pelo contrário, favoreça esse contat…

UM NOVO DIA

Essa semana faleceu um colega de profissão. Não éramos muito chegados, mas trabalhamos na mesma sala por 4 anos, ou seja, era alguém relativamente próximo. Um cara jovem (uns 5 ou 6 anos mais velho que eu... MUITO JOVEM), praticava esportes, com um filho adolescente. Infartou. Fulminante! Já chegou morto ao hospital.

Essas coisas assustam. E muito. A brevidade da vida, a proximidade de fatos inusitados e tristes nos faz pensar em nossa própria vida. Retomo então um assunto que abordei um tempo atrás, que é o que fazemos por nós? Como vivemos nossa vida?

Hoje estava lendo o post de uma amiga, a Tatiane, que escreve no blog Mãe, Mulher, Médica (vejam no link) em que ela falava desta correria desenfreada em que não achamos tempo para nada, tentamos bancar as heroínas (ou heróis) que trabalham muito, estudam muito, entendem de tudo e consegue fazer tudo. A pergunta é: qual o preço disso? Enxaqueca, ansiedade, depressão, irritabilidade, noites mal dormidas, vidas mal vividas!

Por isso, volto …

ACUPUNTURA EM CRIANÇAS

Embora seja uma medicina muito antiga, as práticas chinesas só alcançaram a faixa etária pediátrica na Dinastia Song (960-1279) e os textos pediátricos proliferaram após 1949, pois a saúde das crianças sofreu muito pelos problemas sociais e econômicos da china. Como em toda a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), os cuidados pediátricos têm um caráter preventivo e integram vários aspectos: Físico e mental: ausência de doença. Ambiental: ajustamento ao ambiente. Pessoal e emocional: auto-realização pessoal e afetiva. Sócio-ecológico: comprometimento com a igualdade social e com a preservação da Natureza.O corpo da criança na visão da MTC apresenta uma constituição mole, Qi e Xuê insuficientes, tendões e vasos insuficientemente formados, espírito não desenvolvido e baixa resistência corporal. Ou seja: CUIDADOS INADEQUADOS PODEM CAUSAR DOENÇA! Algumas peculiaridades da criança também são observadas, lembrando sempre que os órgãos são vistos de acordo com sua função energética e não sua fun…

Children See, Children Do - Vale a pena ver nossas responsabilidades enquanto pais!!

CUIDANDO DE QUEM CUIDA

Hoje, diferente do que geralmente faço, vamos falar da atenção as mães, pais, avós, irmãos e outras pessoas que se dedicam ao cuidado das crianças com alguma deficiência.

Achei interessante falar neste assunto, pois semana passada atendi uma criança que conheço desde o nascimento (ela está com 9 anos) e mal reconheci a mãe. Uma moça jovem, que tem menos de 30 anos, mas com aparência de pelo menos 10 anos a mais, emagrecida e com um aspecto realmente cansado.

Perguntei como ela estava e ela me respondeu o que estava na cara: Nossa Doutora! Estou muito cansada. Minha vida é correr de lá para cá em médicos e terapias, laudos, escolas, remédios... Enfim uma vida de compromissos!

Curiosa, fiz uma pergunta: e o que você faz para você? Tipo ir ao cinema, passear sozinha, ir ao salão de beleza, essas coisas. Ela deu risada e respondeu: Ah, desde que minha filha nasceu, não faço mais nada!

Aquela resposta me tocou profundamente por dois pontos: Primeiro, sei (e sei bem) que uma criança com necessi…

Intervenção Precoce é um trabalho sensacional!!

Olá!! Quanto tempo!! Parece que o ano já começou agitado! Mas vamos colocando as coisas em dia com calma.

Esta semana, quero comentar a experiência do nosso grupo de intervenção precoce, que carinhosamente apelidamos de grupo de “bebês”.

Ele é composto por bebês que nasceram no Hospital de Cotia e que apresentaram alguma intercorrência durante o parto ou logo após, como prematuridade, falta de oxigênio ao nascer (Anóxia Neonatal), convulsão ao nascimento ou meningite neste período e que vem para um seguimento de rotina com a equipe do centro de reabilitação.

Eles passam em avaliações mensais ou bimestrais de acordo com a necessidade e orientamos desde exercícios de estimulação motora e alimentar, até a compra de brinquedos, músicas e passeios externos. Quando observamos alguma alteração no desenvolvimento, a criança é precocemente encaminhada à reabilitação.

A equipe conta comigo como médica, com uma fisioterapeuta, uma terapeuta ocupacional, uma fonoaudióloga e ao final das consultas (em…

Autismo: Tratamento

Embora não haja tratamento medicamentoso específico para o autismo, ou seja, não vamos usar um remédio que vai “curar” a situação, muito se pode colaborar com medicamentos nos quadros do espectro autista.

Devemos ter em mente que o tratamento dos transtornos globais do desenvolvimento (TGD) envolve uma abordagem múltipla:

Intervenções psicossociais:
a) com a família
b) com a criança / adolescente
c) com a escola
Intervenções psicopedagógicas, psicoterapêuticas, reabilitação interdisciplinar
Intervenções farmacológicasOs exames complementares só serão necessários para investigar uma possível situação de base que cause os sintomas.
Neste contexto, os medicamentos serão úteis no controle de alguns sintomas do TGD e de algumas comorbidades (outras doenças que aparecem junto com o transtorno, como a epilepsia).
Os principais sintomas que podem requerer uma abordagem farmacológica são as estereotipias, a agressividade, a irritabilidade e a agitação psicomotora. A decisão de medicar ou nã…

Um passeio muito especial

Quero compartilhar mais uma bela história com vocês!!

Essa semana a mãe de uma paciente minha, chamaremos de J. telefonou para contar uma ótima novidade!!

Eu adoro quando as pessoas me telefonam para contar coisas boas, pois geralmente quando meu telefone toca é porque as coisas não vão muito bem...

J. tem diagnóstico de Doença de Tay-Sachs, que é uma doença rara, genética (autossômica recessiva) resultante da deficiência de uma enzima chamada hexosaminidase A.

Clinicamente, uma criança com Doença de Tay-Sachs desenvolve-se normalmente até nos primeiros meses de vida, quando lentamente ocorre perda da visão periférica e regressão gradual das funções neurológicas. Pacientes com Tay-Sachs infantil vêm a óbito geralmente antes dos cinco anos de idade e não há tratamento disponível até o momento.

Pois bem, minha princesa é uma guerreira, pois já está com 7 anos e contrariando as expectativas, segue bem viva!! Tem uma série de dificuldades, vive restrita ao leito, respira com suporte de aparelh…

WORKSHOP DE VERÃO: Transtornos do Espectro Autista

No próximo sábado nos reuniremos com profissionais da saúde na USP para discutir o autismo.

Nosso grupo, que vai ministrar o curso, é formado por profissionais de várias áreas da saúde (Psiquiatras da infância e adolescência, neuropediatras, psicólogas, fonoaudióloga e terapeuta ocupacional) e nosso maior objetivo é, além de estudar e pesquisar os distúrbios do desenvolvimento (autismo, dificiencia intelectual, TDAH), atender esses pacientes dentro de um modelo diagnóstico descritivo, ou seja falar à esses pais qual o diagnóstico do seu filho, como chegamos a isso e o que fazer à partir daí.

A orientação familiar, o conhecimento da patologia e sua história natural, a adequação das expectativas familiares e dos próprios profissionais (da saúde e especialmente da educação) é um passo fundamental para melhorar a qualidade de vida dessas crianças e adolescentes e a primeira abordagem terapêutica.

O autismo não tem um tratamento medicamentoso específico, ou seja, não há um remédio que “cure…

Autismo: Vamos conhecer e entender melhor!!!

Situação muito frequente nos dias de hoje, creio eu, porque estamos diagnosticando mais e melhor, o autismo é uma subcategoria dos transtornos globais do desenvolvimento (TGD).

Os TGD são um grupo de situações clínicas caracterizadas por prejuízo na interação social, prejuízo na comunicação e padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses, atividades.

O autismo é o transtorno de desenvolvimento mais conhecido, porém nesta categoria se encontram ainda a Síndrome de Asperger, o transtorno desintegrativo do desenvolvimento e a Síndrome de Rett.

Não pode ser definido simplesmente como uma forma de retardo mental, embora muitos quadros de autismo apresentem a deficiência intelectual associada ao quadro. A etiologia do autismo (sua causa) é variada, podendo ser causado por síndromes genéticas ou neurológicas ou não ter uma causa definida, quando é classificado como autismo primário.

Entre as etiologias mais frequentes do autismo, encontramos: Infecções intra-útero, como a rubéola…